O grupo

A Caravana Tapioca surgiu em 2010, fundada em Recife, por dois paulistanos: Anderson Machado e Giulia Cooper, que há anos desenvolviam suas pesquisas separadamente. Desde 2016 possui sua sede na cidade de São Paulo.

A Caravana tem um repertório de 5 espetáculos, que mesclam circo, teatro, música e riso. Em 2016, o grupo fez uma residência de palhaçaria excêntrica no Celebration Barn Theater, nos Estados Unidos, com o mestre Avner Eisenberg. Em 2018 foi ao Canadá participar do curso “Clown trough mask” com Sue Morisson. Além disso, os dois artistas realizaram cursos com diversos mestres e mestras brasileiros, que contribuiram ativamente para que esses anos de estrada fossem possíveis.

 

Ao longo desses anos, a Caravana Tapioca vem se apresentando em palcos e picadeiros de todo Brasil, realizando também diversas turnês pelo agreste e sertão nordestino, pesquisando a rua como forma de democratização da arte e formação de platéia.

Como foco principal do grupo estão os projetos de descentralização das artes. O grupo já circulou pelo sertão, asilos, unidades da Fundação Casa, comunidades, escolas, dentre outros.

e053ad28-ecba-47e4-84ee-746052b82301.jpg

ANDERSON MACHADO

 

DRT 30.087/SP

 

Ator, palhaço, malabarista, músico multi-instrumentista e cenógrafo.

 

Em 2016 e 2014 ganhou o Prêmio Apacepe de melhor ator no Festival Janeiro de Grandes Espetáculos (PE), em 2011 foi campeão do Festival de Palhaços no Festival Mundial de Circo (MG) e em 2009 ficou em primeiro lugar na “Mostra Competitiva de Malabarismo” na 2ª Convenção Paulista de Malabarismo e Circo.

 

Em 12 anos de trajetória, já estudou circo, teatro e comicidade com diversos mestres, como: Avner Eisenberg (EUA), Ricardo Puccetti (BRA), Moshe Cohen (EUA), Jeannick Dupont (FRA), Chacovachi (ARG), Bete Dorgan (BRA), Aziz Gual (MEX), Esio Magalhães (BRA), Lily Curcio (ARG), Dagoberto Feliz (BRA), entre outros.

 

Também fez uma formação de dois anos na escola de Palhaços dos Doutores da Alegria em São Paulo, onde pesquisou máscaras, cultura popular, mímica, técnicas circenses, teatro de rua, etc. No teatro, participou com outros grupos dos espetáculos “Musiclown” (direção de Edu Silva), “Cacildis” (direção de Heraldo Firmino e Dagoberto Feliz), Palhaços In Conserto (direção de Fernando Escrich) e Embromation 4ª temporada (jogos de improviso), dentre outros. Além disso, é mestre de cerimônias de eventos como Convenções Brasileiras de Circo.

 

Hoje, além de ministrar oficinas e desenvolver sua pesquisa dentro da “Caravana Tapioca” também é ator/palhaço integrante do elenco dos Doutores da Alegria.

d29a94d3-89b7-419b-8209-accbd00a86a1.jpg

GIULIA  COOPER

 

DRT 32.952/SP

 

Giulia Cooper é palhaça, atriz, malabarista, saxofonista, filósofa e produtora.

Teve sua iniciação no circo com apenas 3 anos, no Circo Escola Picadeiro. Cursou “Palhaço através da máscara” com Sue Morrisson, no Canadá.

Fez uma residência artística com Avner Eisenberg e participou dos cursos de Performance Excêntrica com ele, no Celebration Barn Theater, em Maine-EUA.

 

Ganhou o Prêmio APACEPE de melhor atriz, com o espetáculo “O Circo de Lampezão e Maria Botina”, no Janeiro de Grandes Espetáculos-2014. Cursou o CEFAC (Centro de Formação Profissional em Artes Circenses- SP) sob direção de Rodrigo Mateus, do Circo Mínimo.

 

Além disso, realizou cursos de palhaço com diversos mestres do Brasil e do mundo.

 

É artista e fundadora da Caravana Tapioca, da qual faz parte do elenco dos espetáculos: Circo Caravana, O Circo de Lampezão e Maria Botina, Flor do Lixo e Chá Comigo.

 

Escreveu e lançou o livro “Baú Circo no Beco: histórias de um picadeiro a céu aberto”, com apoio da FUNARTE. Produziu diversos eventos circenses, como: 1o Festival Circo a Céu Aberto, em Recife e Olinda (2013); a 11a Convenção Brasileira de Malabarismo e Circo (2009). Foi produtora do III, IV e V Festival de Circo e Espetáculos de Rua de São Paulo, que reuniu artistas do mundo todo, valorizando a arte de rua.

 

Organizou e produziu o espetáculo de rua mensal Circo no Beco.

 

É bacharel em filosofia pela Universidade Católica de Pernambuco. Tem como foco de seus estudos O riso, e já apresentou sua pesquisa sobre Henri Bergson em encontros variados.